22
05/14

 

Muita gente tem vontade de ir para Orlando e Disney, mas dizem “nossa, é muito caro” sem nunca ter pesquisado. Esse post é pra você, amiguinho e amiguinha que nunca fez as contas nem por cima e quer ter uma ideia de quanto custa.

 

Quando comentei em casa e com alguns amigos, o povo disse NOOOUSSA COMO VOCÊ É RICO HEIN VIAJANDO PROS EUA, DISNEY, TÁ GANHANDO BEM. Mas se eu ganhasse 10% do que acham que eu ganho, já estaria na capa da Forbes. Fiz algumas contas mentais com eles e mostrei que uma parcela de uma viagem a Orlando é o valor de um ~churras~ com muita ~breja~  em casa. A viagem pode sair em um preço acessível ou mais cara, só depende de você e de suas necessidades.

 


DISNEY BARATA

 

 

Se você começar a se programar com antecedência, vai conseguir preços ótimos, começando pela passagem aérea (expliquei detalhadamente neste post). Eu, por exemplo, assino o feed dessas duas páginas: Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis. Desse modo, TODOS os posts que entram na página automaticamente aparecem nas minhas notificações do Facebook. Para assinar as atualizações, basta ir ali no like e clicar em “obter notificações”. Se você realmente quer viajar, não vai se incomodar com mais uma notificaçãozinha ali no meio dos seus amigos chatos que te mandam convites de jogos a toda hora.

 

Aí, fica simples. Promoções surgem o tempo todo, basta tentar adequar com a data das suas férias. Se você for direto para Orlando, uma passagem “barata” sai em média R$ 1.400 e para Miami R$ 1.300 (sem as taxas). Com taxas, sai em média R$ 1800 – R$ 2000, que você pode parcelar em pelo menos 10x (alguns sites/cias aéreas permitem 12x).

 

Para hotéis baratos, também já ensinei aqui nesse post. No caso de Orlando, vale entrar em cada site e ver algo que quase todos os hotéis lá têm a oferecer: transfer para os parques! Desse modo, você não precisa gastar com aluguel de carro ou viajando em grupo. É só ir na cara e na coragem! Os hotéis oferecem ônibus que levam as principais parques de Orlando (Disney, Universal e Sea World). Se quiser ir aos Outlets, é legal ficar em algum hotel na International Drive, que possui o I-Ride, um ônibus que anda na principal via da cidade e deixa na porta dos dois Premium Outlets de lá. Se você quiser visitar algum shopping, como o Florida Mall, a bonita faz favor de gastar com táxi pelo menos aí, né?

 

Vi hotéis lá mesmo com uma boa localização por US$ 36,00 a diária (mais taxas, mas não parei para pesquisar se esse tinha transfer). A diária do hotel que fiquei, Clarion Inn Lake Buena Vista, sai por US$ 89,99 (+ taxas).

 

A parte mais salgada é a de ingressos para os 8 parques (4 da Disney, 2 da Universal, Sea World e Busch Gardens), que sai por R$ 1.770 (em média). Sites como Decolar.com parcelam em até 12x os ingressos, então dói menos no bolso.

 

Se você sabe se virar com o inglês, vai se dar bem nesse modo. O seu tempo será ocupado diariamente com parques, então ter carro lá pode ser desperdício de dinheiro. Você vai gastar com táxi para uma coisinha ou outra, mas vai sair um bom preço.

 

PACOTE DE OITO DIAS

 

Passagem aérea – R$ 1.800,00
8 diárias de hotel 3* (apto para 2 pessoas / por pessoa) – R$ 928,00
Ingressos para 8 parques – R$ 1.770,00
TOTAL POR PESSOA – R$ 4.498,00

Dividido em 12x: R$ 374,83

 

 

Aí você pensa “Nossa, Bruno! Que caro! Esse é o valor do pacote barato???”. Sim, fia. Pense no valor de uma diária de hotel em SP e no Rio de Janeiro. E se você fosse comprar 8 dias de Hopi Hari individualmente, quanto sairia? E pense que pode ser uma viagem programada e parcelada. Deixe de ir em um bar aqui, outra balada ali, uma roupinha acolá e pronto, a viagem tá paga! ;D

 

Obs: não incluí comida e bebida, pois cada um se porta de uma forma. Tem gente que passa no mercado, compra mil coisinhas e deixa no quarto do hotel. Tem gente que prefere pagar pelo café do hotel. Tem gente que prefere ser anoréxica.

 

DISNEY DE CARRO (INTERMEDIÁRIA)

 

 

É simples. É só pegar os valores acima e incluir o carro. 8 diárias de uma minivan (para caber as malas, né?) sai por US$ 400 (em média). Não vou incluir gasolina, já que não sei quanto você irá andar, mas vou incluir o valor do estacionamento dos parques (cerca de US$ 22).

 

PACOTE DE OITO DIAS

 

Passagem aérea – R$ 1.800,00
8 diárias de hotel 3* (apto para 2 pessoas / por pessoa) – R$ 928,00
Ingressos para 8 parques – R$ 1.770,00
8 diárias de carro (minivan – preço dividido para 2 pessoas) – R$ 460,00
Estacionamento dos parques (preço dividido para 2 pessoas) – R$ 202,00

TOTAL POR PESSOA –R$  5.160,00

Dividido em 12x: R$ 430,00

 

 

DISNEY COM GUIA (INTERMEDIÁRIO)

 

 

Essa opção de viagem é a mais mastigada possível. As agências de viagem (como a CVC, por exemplo) fazem um pacote com hotel, café da manhã, todos os ingressos, traslados aeroporto/hotel/aeroporto, traslados para todos os parques, guias nos parques (em português, te guiando e explicando as principais atrações), visitas a shoppings, outlets, enfim, uma infinidade de coisas. Nessa opção, você não precisa gastar quase nada por fora, ao contrário das duas primeiras, que você precisa contar com transporte para o aeroporto e outros lugares, café da manhã e gastos extras (e por isso coloquei que o valor é intermediário). As agências geralmente parcelam em até 10x, ok?

 

PACOTE DE DEZ DIAS

 

Passagem aérea – R$ 1.800,00
Pacote com hotel, ingressos, transfers e guias – R$ 4.000,00

TOTAL POR PESSOA – R$ 5.800,00

Dividido em 10x: R$ 580,00

 

 

Viu só? Tem pacotes de vários valores e gostos. Viajar é caro, mas depende do ponto de vista. Há quem prefira gastar com comida, roupa, festas, etc. Quem faz esforço, consegue. A CVC, por exemplo, parcela até no carnê (beijos, Casas Bahia), caso você não tenha cartão de crédito. E eu tenho certeza que quem reclama que ~não pode viajar~ deve gastar uma pequena fortuna mensal com besteiras. Faça as contas e viaje! Você não vai se arrepender! ;)

 


Comentários


07
04/14

 

Quando comprei as passagens pro NY, o meu problema foi com hospedagem. Nessa época do ano os hotéis metem a faca, então pra ficar em Midtown ou pela Times Square seria preciso desembolsar pelo menos US$ 4000 por uma semana. Até os hostels estavam com preços absurdos! Nessa hora, apliquei os meus conhecimentos para encontrar hotéis mais baratos e achei o St. Marks Hotel.

 

Ele é bem parecido com o das fotos: bem simples e com quartos pequenos. Tem aquele bom e velho carpete marrom com carinha de Motel de beira de estrada de filme americano, mas era aconchegante, os funcionários bem gentis e prestativos e ficava na região de NY que mais gostei: East Village.

 

 Eu fingindo que queria mostrar o hotel de fundo porém é só #selfie.

A região é a Rua Augusta americana. Fica cheia de pubs, bares, karaokês. De noite, fica lotada daquela galerinha descolada. Passe lá esse horário, faz favor. Andando por lá, você verá que ela é meio rock, meio punk. Ramones e Andy Warhol foram um dos responsáveis pela popularização do bairro.

 

Chegando pela Astor Place, você vai ver um K-Mart, um mix de supermercado e loja de departamentos. Tinha muita roupa legal, comida barata e todas aquelas besteiras que você quer comprar e não sabe pra quê. Do outro lado da rua tinha um Wallfgreens (não entrei, risos). Ali pertinho também tem a Kaplan, uma escola de inglês pra que tá a fim de fazer intercâmbio nas férias, pertinho do Washington Square Park!

 

Seguindo em frente, tem a St. Marks Place, onde fiquei hospedado. Ali é um mix de informações. Muitos pubs, comida, karaokês e lojas alternativas. Além do Ray’s Pizza Bagel, que ficava embaixo do hotel e salvava durante a noite, pois é aberto 24hrs, o Papaya King, famosa rede de hot dogs, havia uma lanchonete chamada “Japadog”, com uns lanches bem exóticos, com ramen, por exemplo. Ainda na rua, tem um Dallas BBQ, um desses restaurantes tipicamente americanos com muita comida e preço legal (sdds Sticky Chicken Tenders). Se estiver passeando de dia, no fim da rua tem um parque (Tompkins Square Park), bem gostosinho pra ficar admirando a paisagem.


Tico desabafando sobre o Teco e os problemas que assolam a Disney

 


4 comentários


07
03/14


Quando você vai ~pros esteites~, um dos objetivos é gastar. Não adianta vir com papo de “ah, aproveite os museus, as coisas nem são tão baratas assim!”. Gastar é inevitável e eu não quis fugir do meu destino. Me programei pra passar um dia no Woodbury Common Premium Outlets.

 
Antes de mais nada, cadastre-se aqui e imprima os cupons de desconto. Você não vai usar todos, mas dá uma grande diferença no valor final!

 
Pra ir, é simples: basta ir até o terminal de ônibus Port Authority, na 42st e 8th Ave. Lá, no segundo andar, você vai ver um guichê da Shortline Bus. Dica: saia cedo. O primeiro ônibus sai as 7:15 e se você enrolar muito pra sair, pode acabar perdendo tempo, já que na hora do almoço os ônibus param (foi o que houve comigo). O último volta do outlet as 21:26.

 
O caminho é tranquilo e a viagem dura uma hora. É legal para observar as estradas de NY e ficar se sentindo dentro de um filme. Também dá pra ver Manhattan de longe, que é linda.

 
Chegando lá, vá ao Information Center e pegue mais um bloco com cupons de desconto. O lugar é grande, então é bom olhar no mapa as lojas que você gostaria de visitar pra não perder muito tempo. Se você é desses que curte grifes, tem uma área lá onde todas elas ficam concentradas (nem passei perto porque não gosto de passar vontade).

 
Como todo dia tem promoção, não existe truque ou macete. Eu particularmente não gastei o tanto que eu gostaria. Acho que o que mais gostei de comprar foi o Woody e o Buzz Lightyear na loja da Disney, que saiam pela bagatela de US$ 25 cada (sendo que aqui cada um vai custar pelo menos R$ 300). Também é válido levar uma mala de viagens. Eu não quis levar, achando que ia ser besteira, mas me arrependi. Você acaba carregando mais sacolas do que imagina e pra andar por lá é bem cansativo.

 

 


Se eu pudesse dar uma dica sobre o futuro, eu diria: se você vai pra NY, junte dinheiro, vá ao outlet e gaste sem dó! ;)


2 comentários



© 2013 brunoernica.com                                                    Ilustração por Zé Mário.                                             Programação por Bárbara.